Páginas

26 de novembro de 2010

Zero Waste International passeia na Reserva

Sabatini, Pal e Richard

É possível viver sem lixo? Tudo o que é descartado no dia a dia é obrigado a parar no saco, na vala, no aterro?
É óbvio que ninguém precisa de lixeiros na porta, basta eliminar o mal na origem, ou seja, na sua casa. Como? Ora, lixo só existe quando misturamos tudo. Separado, o material pode ser reutilizado, reaproveitado, reciclado. Na Reserva Rio das Furnas sempre foi assim.
 

Rodrigo Sabatini, presidente do Instituto Lixo Zero inspirou-se em modelos como o nosso para fundar a Novociclo, empresa baseada na capacidade de resolver questões de descarte, coleta, destinação e reaproveitamento daquilo que muita gente ainda insiste em transformar em problema, porcaria, ou seja, criar o pernicioso e sempre desnecessário pacote de lixo.
Para exemplificar e debater essa questão, que já ganhou status prioritário em grandes cidades mundo afora, a Novociclo bancou a 7ª Zero ­Waste International Conference, evento anual, realizado mês passado no Sesc Cacupé, na Ilha de Santa Catarina. Com certeza o mundo esteve atento ao Brasil durante alguns dias.
 

O tema lixo ainda é deixado meio de lado para a sociedade, acostumada a embrulhar os dejetos num saco plástico e fechar os olhos para o seu destino. Então, os aterros explodem por ineficiência e incapacidade de resolver a questão e surge a Logística Reversa como tábua de salvação. Demorou...
 

Após a Conferência, Sabatini trouxe Richard Anthony, presidente da Zero Waste International e Pal Martensson, coordenador de um dos maiores e mais organizados centros de reciclagem da Europa (Suécia), para refrescarem as ideias na Reserva. Ambiente pra cá, lixo pra lá, tudo invariavelmente conectado, o papo se esticou e um banho de rio zerou nossa conversa.
Zerar no sentido de afirmar um rumo, mirar um futuro interativo, onde muitos compartilham da ideia de acabar com o saco plástico, ícone e sepultura de boas ideias.
 

Tenho certeza de que esta Conferência foi uma injeção de ânimo na veia de um bocado de gente e nosso encontro na Reserva, alento.

Nenhum comentário: