Páginas

16 de dezembro de 2011

Guia de Aves do Uruguai publica fotos da Reserva


Recebemos pelo Correio um exemplar do Guía fotográfica Aves en el Uruguay y su distribución. Obra bilingue (Espanhol - Inglês) com quase 500 páginas editada por Alejandro Olmos e Sebastián Ávarez. Nossa participação neste belo Guia foi através de imagens solicitadas e cedidas gentilmente para completar aves que ocorrem no Uruguai, porém os autores ainda não haviam registrado em fotos.
Uma das espécies enviadas, Borralhara-assobiadora (Mackenziaena leachii), ganhou destaque nas primeiras páginas do Guia, por ser ave com registro recente para o Uruguai.

Parabéns aos editores e toda a equipe que realizaram uma bela obra, abrangente, que me parece ainda falta no Brasil. A distribuição da obra é do Jailton da USEB.

Recordo que um dos primeiros guias de aves que usei no inicio deste século foi Aves de Argentina y Uruguay, elaborado por Tito Narosky e Dario Yzurieta, que ainda encontra-se em uso por muitos ornitólogos sul-brasileiros. Ilustrado e com informações fundamentais.

14 de dezembro de 2011

Matéria saiu no oeco.com.br: As aves de toda uma vida


Renato Rizzaro é designer gráfico e fotógrafo desde o final dos anos 70. Passou pela Folha, outros pequenos jornais e gráficas. Saiu de São Paulo em 1979 e criou uma agência de propaganda na Ilha de Santa Catarina nos anos 80/90. Em 98 conheceu Gabriela Giovanka, com quem comprou uma terra na Serra Catarinense em 2001 e transformou em RPPN. De lá pra cá, a Reserva Rio das Furnas tem sido modelo e inspiração para suas exposições e impressos, como o Guia/Cartaz de Aves da Floresta Atlântica, lançado também aqui pelo ((o))eco no ano passado.

As aves fazem parte de sua vida desde a infância, pois na sua casa, no Ipiranga, havia muitas frutíferas que eram plantadas pelo "dedo verde" de sua mãe, exclusivamente para os passarinhos. "Mamãe dizia que as frutas pra gente ela compraria, aquelas eram dos seus bichinhos. Colocava água, pão, milho picado, alpiste, tudo no quintal. Era aquela festança toda manhã, a alegria da rua! Nunca teve um passarinho na gaiola, pois dizia que se fosse para viver em gaiola passarinho não teria asa", lembra Renato.

Possui uma bela coleção de fotos de aves que busca em suas viagens e especialmente na Reserva, sua paixão. Eis algumas, para o deleite dos leitores de ((o))eco.

http://www.oeco.com.br/foto/25527-as-aves-de-toda-uma-vida

26 de novembro de 2011

Caixa de Aves da Floresta Atlântica



Na Caixa de Aves da Floresta Atlântica
tem vinte e oito fotos de passarinho
Se tens um dindinho
Dê um presentinho

Caixinha numeradinha, lixadinha, enceradinha
Tem um livretinho com 16 paginetinhas
com belas fotos da Reserva Rio das Furnas
o lugar daqueles passarinhos
menos a rendeira, paranaense
da Reserva do Cachoeira

Gostou, né?!
Então pede uma: riodasfurnas@gmail.com

Quem descobriu já descobriu

Itamar é pop e poeta
Quem já descobriu
já descobriu


www.itamarassumpcao.com.br

24 de novembro de 2011

Aves nas mãos da filha de Juscelino Kubitschek


Cesconetto, Serafim, Maristela, Renato e Gabriela no Badesc. Foto Fifo Lima
Dia 23 de novembro de 2011 a noite fomos convidados pelo Charles Cesconetto a participar do lançamento do seu filme JK no exílio (http://filmejknoexilio.wordpress.com) na Fundação Badesc. Os ilustres convidados, a filha de Jucelino Mariestela Kubitschek e o presidente da Casa de Juscelino, Serafim Jardim, ganharam os dois tomos da belíssima obra Desterro, de autoria de Gilberto Gerlach e o Cartaz de Aves da Floresta Atlântica, de nossa autoria. Para saber mais: http://filmejknoexilio.wordpress.com

19 de novembro de 2011

Sussuarana (Puma concolor) na Reserva Rio das Furnas



Excelente notícia! Confirmada a presença de Puma concolor na Reserva. Dia 4 de novembro de 2011 as 17:40h. Um animal belo e saudável e, segundo o Luiz do Projeto Leão Baio, pode ser uma fêmea. Resultado da armadilha fotográfica, fruto da parceria com a SPVS, nos tem revelado ótimas surpresas e o Puma, a mais recente. Assim fica registrado o movimento de um animal de grande porte, topo de cadeia alimentar, dentro do canyon da Reserva. O anterior, de um Puma concolor havia sido através de fezes secas há alguns anos, motivo pelo qual a principal trilha recebeu o nome de Trilha do Puma. Esta foto foi capturada do outro lado do rio da Furnas, longe da Trilha do Puma.
Temos vários registros nesse ponto, apelidado de Capivara, aliás, bicho que nem deixou rastros e não apareceu mais, escafedeu-se, continua o mistério.

Foram registrados quatis, inhambús, iraras e uma série de animais que já fazem parte dos arquivos da Reserva: jacu, tatu, sabiá-laranjeira e saracura.

Veja outra matéria publicada sobre os Pumas na Reserva, clique aqui

2 de novembro de 2011

Penso que essa viagem me socorreu a pássaros



O Lucas (foto), pica-pau de alma, é uma das crianças que conhecemos na beira do rio Aquidauana, com a expontaneidade à flor da pele. Contou muita coisa pra gente.

Manuel de Barros

Me veio de Berlim, das mãos da Gra-maninha. Chegou em filme e tava lá cheio de cores e verbos e aves e coisas: Só 10% é mentira. Mudou alguma frase e o jeito delas me encararem e confesso estar exultante, menino das letras, cheirando a inútil beleza. (Isso pega!!!).

O Livro das Ignorãças já tinha passado na mão, de repente, mas precisou a viagem, Pantanal com conexão em Berlim, tudo predestinado feito caixa do avesso e roda de passarinho.
Depois, tudo parece que é sempre agora, né?! A luz vai na frente e o escuro fecha sempre.





30 de agosto de 2011

História de Mato Grosso do Sul

A Coleção foi um presente do Andriolli Costa, recente amigo conhecido pela web, quando pesquisávamos sobre o Pantanal. Coincidências à parte, veio fazer Jornalismo na UFSC. Outras coincidências a mais e temos um material rico nas mãos, que nos levou novamente a rever Gerlach, com o Desterro e o Amilcar Dávila, pois a proposta dos autores da Coleção passa pelos mesmos caminhos. Ulric Schmidl e os seus relatos, que nos dão aquele sabor de História em Quadrinhos, apesar de toda a violência das conquistas, é novamente revisitado pelos autores, assim como Visconde de Taunay, Presidente da Provincia de Santa Catarina entre 7 de julho 15 de novembro de 1876.

Com o volume d'os Hervaes, desvendam-se as origens da planta-mãe e o que levou os desbravadores a colher e exportar aos vizinhos, além do mate, os conchavos para manutenção desta riqueza. "A industria hervateira constitue um dos capitulos mais interessantes do desenvolvimento do Estado."

13 de agosto de 2011

Pumas na Reserva

A imagem é de arrepiar.
Após registrarmos um tanto de tatú, jacú e saracura; dois graxains, furões e outros desavisados que passaram na frente da nossa câmera indiscreta, resolvemos mudá-la de lugar e voilá: um Puma.
É uma emoção tão forte que a gente esquece de geada, chuva, lua cheia... O fato coincidiu com a visita de monitoramento do Flávio e do Lucas, da SPVS. Tivemos o prazer de vibrar juntos com o registro, até então, de um Puma.
Levaram a foto num pen-drive para o Luiz Guilherme, do Instituto Serrano, em Urubici, que estudou o assunto e deu a resposta: não é Puma concolor, mas é Puma yagouaroundi, um Gato-mourisco.
O Luiz já havia falado sobre as fêmeas do Puma concolor, que certamente estariam presentes em nossa área, pois procuram canyons para procriar ou deixar seus filhotes para adaptarem-se à vida solitária, justamente nessa época do ano. Fezes foram coletadas na Reserva, vai daí...
Ainda sobre o concolor, porque tem cor igual ao do veado, os Tupi chamam Sussuarana. Para os franceses é Cougar.
Ocorre desde o Texas, Arizona, Sudoeste dos EUA, Califórnia, Flórida, Nicarágua, Peru, Bolívia, anda por quase todo o Brasil, desce pela Patagônia chilena, atravessa a Argentina, beirando os Andes até quase chegar a Terra do Fogo. 
Mede de 86cm a 1,50m e o rabo vai de 60cm a quase um metro. Pesa entre 30 a 70kg e excepcionalmente, pode chegar a 120. Quilos!
Abriga-se em cavernas, fendas em rochas e galhos. Ágil, cansa com facilidade e foge do homem. Vive em torno de 12 anos e precisa de uma área entre 83 a 600km2.
O Gato-mourisco é menorzinho, entre 83 e 128cm e pesa de 3 a 9kg. Por incrível que pareça, mais raro do que a Sussuarana por estas bandas, segundo Luiz Guilherme.
Habita bordas de floresta, capoeiras e capões, onde prefere ficar perto de rios, lagos e banhados. Está em casa.
Come roedores, lebres, gambás, macacos, além de artrópodes, aves, répteis, anfíbios e peixes.
Sua distribuição geográfica é semelhante ao da Sussuarana, ao contrário dos hábitos, que são diurnos/crepusculares.
Nossa certeza na preservação da Reserva, aumento da área de RPPN, abertura a pesquisas, criação de corredor ecológico e o Parque no Alto da Boa Vista, ganha força expressiva com esta aparição.
Mesmo não sendo uma foto de Sussuarana arrepia menos, mas que arrepia, arrepia...

9 de julho de 2011

Apa Anhatomirim


No entorno da Apa Anhatomirim há tainhas, golfinhos, barcos e vive-se tranquilo fora da temporada, porém a porcariada que encosta nos arredores é uma tristeza sem tamanho. Muitas garrafas Pet, sacos plásticos, muito lixo de tudo quanto é tipo deixado pela maré, largados pelos ignorantes de plantão. Esta praia paradisiaca é a do Antenor, teria tudo para ser magnífica, não fosse o detalhe do lixaredo escondido pelas reentrancias, apesar dos moradores darem uma limpa por dia!

3 de julho de 2011

Igreja misteriosa


Esta foto tirei há anos, acho que entre 99 e 2000, mas não me lembro onde foi, exatamente. Sei que foi pros lados do Espraiado, no sopé/sul do Parque da Serra do Tabuleiro... Quem souber e der um toque, será bacana. Fiz com cromo e escaneei em casa, porisso ficou escura.

19 de junho de 2011

Orlando Azevedo na Serra do Corvo Branco


Paramos nossos carros lado a lado sem saber, pois o denso nevoeiro que caia não dava chance de se ver nada. No dia seguinte, pela manhã, conhecemos os amigos/vizinhos, dos quais só lembramos o nome do meio: Orlando Azevedo. O pessoal estava numa expedição: No Coração do Brasil. Ganhamos algumas publicações do colega e seguimos viagem.
Impressionou o carro, Gurgel 4x4 adaptado com caixa reduzida e tudo, um luxo para qualquer terreno. Nesta época o Corvo não estava asfaltado ainda, acho que era antes de 2000. Se o Orlando ver esta foto, talvez possa nos dizer a data em que esteve por aqui.

Pesca da Tainha na Ilha de Santa Catarina



Final de tarde ao lado da lagoa da Cachoeira do Bom Jesus, a festa dos pescadores por uma encostada de tainha na praia. Estávamos por perto e fotografamos muitas aves ao redor (veja em: avebrasil.blogspot.com




Fotografar aves na beira dágua é só virar e vislumbrar outras cenas 


30 de maio de 2011

Monographia do Theatro Municipal de São Paulo









Publicada no dia da inauguração - XI Setembro MCMXI

Uma peça rara! Confeccionada em capa de couro com folha de rosto em ouro, com 42 páginas - 37 photogravuras no texto e gravura especial de capa a ouro. Clichés de Frederico Emanuel - Photogravuras de Luiz Giusti - desenhos de F. Ranzini - Texto de R. Severo.
Impressão e Composição das Oficinas de Pocai & Weiss sitas no Largo do Arouche, 1

Meu bisavô, Miguel Gobbi, trabalhava na equipe de arquitetos do Ramos de Azevedo, segundo contava minha avó. Porisso esta monographia está comigo até hoje, uma das poucas relíquias de família que restaram do Ypiranga.

21 de maio de 2011

O Mundo Mágico de Escher


Só visitar o Espaço Cultural do Banco do Brasil já é uma viagem. Depois, nem poderiam ter escolhido melhor local para a Exposição do Escher. Sampa não há saídas, já disse Itamar Assumpção...

O Mundo Mágico de Escher
Até 17 de julho de 2011
Local: CCBB-SP
Endereço: Rua Álvares Penteado, 112, Centro/ Próximo às estações Sé e São Bento do Metrô
Horário: terça a domingo, das 9h às 20h

Classificação: Livre
Entrada Franca


Mulher quente em pedra fria

Nunca me canso de olhar esta escultura do Acervo Pinacoteca do Estado de São Paulo (de quem é?)

Paula Rego na Pinacoteca de São Paulo


Paula Figueiroa Rego nasceu em 1935 em Lisboa. Partiu em 1954 para frequentar a Slade School of Art em Londres. Casada com um inglês permaneceu em Inglaterra, onde fixou residência, desde 1976. As suas raízes trazem-na regularmente a Portugal onde exibe com frequência.

Com um nome reconhecido em todo o mundo, é colocada entre  os quatro melhores pintores vivos em Inglaterra.

27 de abril de 2011

Tirivas no Itacorubi

Desconfiadas, como sempre, tomam água no poste de iluminação pública do Condomínio Itacorubi.

16 de abril de 2011

Aves da Reserva no Avistar


O 6º Encontro Brasileiro de Observação de Aves - AVISTAR2011, acontece nos dias 13, 14 e 15 de maio no Parque Villa-Lobos em São Paulo e oferece palestras, mini-cursos, oficinas, observação de aves para inciantes. 


Os Cartazes de Aves da Floresta Atlântica estarão no Avistar, mostrando as belezuras da Reserva Rio das Furnas.

1 de abril de 2011

Chopim, vira-bosta ou marido de professora?

Gnorimopsar chopi - Photo © renato rizzaro
No primeiro dia de março aconteceu uma conversa animada sobre o Chopim.
Fomos convidados para a entrega dos banners para os parceiros do site Capital das Nascentes, na sede do Lions de Alfredo Wagner. Após o jantar, oferecemos um Cartaz de Aves ao Lions e, conversa vai, conversa vem, levantou-se um papo sobre o Chopim, que seria uma ave diferente do Vira-bosta e que este faria ninho enquanto o outro seria o parasita. Êpa, eu disse, tem vez que o nome popular confunde. No caso são espécies diferentes com um hábito e um nome em comum.

 
O Chopim (Molothrus bonariensis) também conhecido como Gaudério, Maria-preta, Iraúna, Azulão, Anu, Parasita, Papa-arroz, Engana-tico, Grumará, pertence a família Icteridea, parente do Tecelão e do Pássaro-preto (Gnorimopsar chopi), muito parecido com o Chopim, porém maior, de cor preta aveludada enquanto o primeiro é preto-azulado. O Pássaro-preto (Graúna, Chupão, Arranca-milho), nidifica em ocos, mourões ou ninhos abandonados de João-de-barro e Pica-pau. Choca e cria seus filhotes, diferente do Chopim que bota nos ninhos alheios, parasita, principalmente o Tico-tico.

 
Agora, tanto o Chopim, quanto o Pássaro-preto gostam de remexer nos excrementos de gado, vindo daí o nome comum aos dois: Vira-bosta. Está feita a confusão!

 
Os chopins são polígamos  e estão entre os pássaros de vozes mais melodiosas do Brasil.
Exalam cheiro tipico, semelhante ao da barata. Isso atrai moscas parasitas desde cedo.
Por causarem danos em arrozais e milharais são mal vistos. Mas para isso tem solução: podem ser afugentados pela irradiação de seus gritos de alarme utilizando-se alto-falantes com sensores espalhados pela plantação. 

 
E o marido da professora, onde entra na conversa?
Teve uma época em que as professoras ganhavam bem e os maridos malandros e preguiçosos foram apelidados de chopim. Até os trabalhadores acabavam ganhando o tal apelido, por tabela. 

 
Tem hora que até o povo se confunde...


Fonte: Helmuth Sick

22 de março de 2011

Pescadores de Ilusões

Gilberto Gerlach e Herbert Holetz
Encontro dos Pescadores de Ilusões no Museu de Arte em Blumenau.

17 de março de 2011

Luz, câmera, música e cerveja


Pomboca de luxo, bem diferente daquela que conheci no alambique do Seu Chico, lá naquela vez que tive que filma-lo com duas pombocas porque a energia elétrica não tinha ali. Esta é do Museu de Ibirama.

Bem parecida com aquela que meu avô tinha em casa e que eu teimava em usar mesmo sem filme, absorto no de ponta-cabeça que teimava em existir dentro da caixinha mágica.

Penso que os gramofones ainda terão seu momento, talvez no embalo do fim do mundo, não esse sem graça, mas aquele do Wim Wenders.

No porão da minha infância tinha ópera, disco com agulha-de-espinho e cachorro na escuta.

Inédita, a cerveja de Blumenau já era sucesso mesmo antes dos trens atravessarem os rótulos.

12 de março de 2011

Cartaz de Washington Novaes desapropriado pela neta

Renato

Sim, já recebi o cartaz. Está muito bonito.

Mas já fui desapropriado: está na parede ao lado da mesa de minha neta, Marina, de 9 anos, que mora aqui em casa.
Obrigado pela atenção. Abraço.
      Washington Novaes

21 de janeiro de 2011

Hermeto e Aline recebem Cartaz das Aves

Em 1999 fiz um ensaio com o mestre enquanto tocava com a Sinfonica de Porto Alegre, no CIC

Oi, Renato!
Gostamos tanto que está na nossa parede. Obrigadão e um grande abraço:
Aline e Hermeto.

Hermeto Pascoal e
Aline Morena
"Chimarrão com Rapadura"
http://www.hermetopascoalealinemorena.com.br

20 de janeiro de 2011

Tom Zé recebe Cartaz de Aves da Floresta Atlântica

Querido Renato, viajamos trabalhando tanto que Tom Zé deixou de lhe agradecer a remessa do belo cartaz. Fez sucesso aqui na produção, está muito bonito.
Citando-o:
"Estou grato pela passarada que você mandou pelo Correio e lhe dou parabéns pela beleza do trabalho. E por sua gentileza."
Abraços dele e de todos nós,
Nelma Azeredo
Produção