Páginas

13 de agosto de 2011

Pumas na Reserva

A imagem é de arrepiar.
Após registrarmos um tanto de tatú, jacú e saracura; dois graxains, furões e outros desavisados que passaram na frente da nossa câmera indiscreta, resolvemos mudá-la de lugar e voilá: um Puma.
É uma emoção tão forte que a gente esquece de geada, chuva, lua cheia... O fato coincidiu com a visita de monitoramento do Flávio e do Lucas, da SPVS. Tivemos o prazer de vibrar juntos com o registro, até então, de um Puma.
Levaram a foto num pen-drive para o Luiz Guilherme, do Instituto Serrano, em Urubici, que estudou o assunto e deu a resposta: não é Puma concolor, mas é Puma yagouaroundi, um Gato-mourisco.
O Luiz já havia falado sobre as fêmeas do Puma concolor, que certamente estariam presentes em nossa área, pois procuram canyons para procriar ou deixar seus filhotes para adaptarem-se à vida solitária, justamente nessa época do ano. Fezes foram coletadas na Reserva, vai daí...
Ainda sobre o concolor, porque tem cor igual ao do veado, os Tupi chamam Sussuarana. Para os franceses é Cougar.
Ocorre desde o Texas, Arizona, Sudoeste dos EUA, Califórnia, Flórida, Nicarágua, Peru, Bolívia, anda por quase todo o Brasil, desce pela Patagônia chilena, atravessa a Argentina, beirando os Andes até quase chegar a Terra do Fogo. 
Mede de 86cm a 1,50m e o rabo vai de 60cm a quase um metro. Pesa entre 30 a 70kg e excepcionalmente, pode chegar a 120. Quilos!
Abriga-se em cavernas, fendas em rochas e galhos. Ágil, cansa com facilidade e foge do homem. Vive em torno de 12 anos e precisa de uma área entre 83 a 600km2.
O Gato-mourisco é menorzinho, entre 83 e 128cm e pesa de 3 a 9kg. Por incrível que pareça, mais raro do que a Sussuarana por estas bandas, segundo Luiz Guilherme.
Habita bordas de floresta, capoeiras e capões, onde prefere ficar perto de rios, lagos e banhados. Está em casa.
Come roedores, lebres, gambás, macacos, além de artrópodes, aves, répteis, anfíbios e peixes.
Sua distribuição geográfica é semelhante ao da Sussuarana, ao contrário dos hábitos, que são diurnos/crepusculares.
Nossa certeza na preservação da Reserva, aumento da área de RPPN, abertura a pesquisas, criação de corredor ecológico e o Parque no Alto da Boa Vista, ganha força expressiva com esta aparição.
Mesmo não sendo uma foto de Sussuarana arrepia menos, mas que arrepia, arrepia...

Nenhum comentário: